top of page
Artboard 34titles.png

América Latina: Região Tecnológica Emergente



2022 foi um ano de muitas mudanças para o ecossistema tecnológico da América Latina - o volume de captação de recursos diminuiu à medida que os trimestres avançavam, e os valores dos investimentos diminuíram significativamente. Investidores estrangeiros reduziram investimentos na região, enquanto players nacionais tornaram-se mais seletivos em suas decisões de investimento.


Apesar do cenário atual de reajuste de capital, desaceleração dos mega rounds e uma visão focada na rentabilidade como prioridade, a América Latina segue sendo vista como um dos mercados emergentes mais promissores do mundo, principalmente em termos de inovação e empreendedorismo.


A região oferece grandes oportunidades, principalmente no médio e longo prazo. Fatores que são importantes para o sucesso de startups como adoção de tecnologia, oportunidades internacionais e disponibilidade de capital de risco, já são fortes e vêm crescendo com consistência. Outros fatores que favorecem a região são:


Necessidade de soluções digitais - com a crescente necessidade de digital solutions, as empresas da América Latina estão propensas a experimentar. Impulsadas por uma sólida infraestrutura digital e uma maturidade digital no comportamento do consumidor, cada vez mais estão adotando tecnologias emergentes: 90% aumentarão seus investimentos nesse segmento nos próximos doze meses.


Sofisticação de capital - o surgimento de fundos emergentes e instrumentos de capital alternativo investindo em tecnologia sinaliza um aumento na sofisticação e maturidade do capital. Ainda existe uma lacuna entre o financiamento em early stage, liderado por fundos regionais, e o crescimento em late stage, liderado por fundos internacionais.


Network effect - efeitos de rede inspirando a próxima geração de empreendedores treinados e orientados por players de sucesso e recorrência do ecossistema tecnológico. Globant, Rappi e Mercado Livre lideram, tendo juntos criado mais de 450 empresas de tecnologia que levantaram US$ 3,4 bilhões em capital próprio.


Crescente bancarização - mesmo diante da incerteza do mercado, verticais como as fintechs continuam prosperando na América Latina, que passa por uma crescente bancarização, principalmente no Brasil.



Comments


bottom of page